sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Considerações

Ao fim de 18km de corrida nos últimos fins-de-semana, pensei que o melhor não é o começo.
E também não é o fim.
E não são as pessoas que passeiam ao longo do rio nem as caras cruzadas que fazem pensar qual será a sua história.
E também não é a miragem do rio, a beleza dos reflexos na água ou a arquitetura de cada monumento.
E apesar de ser muito bom, muito bom, também não são os últimos dois minutos que corro descalça.
Não.

É isto:














Os casais velhinhos, mãos dadas.
Nada de romantismos foleiros ou amores de fachada.
São reais, estão ali.

Chegaram até aqui.

8 comentários:

Teresa Moutinho disse...

Que bom texto :) que bom reparares nisso! Que bom querermos também nos isso! Num futuro, quiçá.. Um beijinho linda

Joana Nestor disse...

É LINDO! De fato, não há nada melhor que isto! Obrigada pelo texto! E esta imagem enche-me a alma!

Obrigada Any! Obrigada!

Um beijinho

Rosarinho MB disse...

Ana, também reparo sempre nos casais velhinhos! sempre sempre... somos mto parecidas!
beijinhos

Anónimo disse...

Apesar do objectivo do post ser falar dos velhinhos, acho que podes também desenvolver os pontos que mencionaste como também coisas boas desses momentos. E com isto quero dizer 1- o fim: o bom que é chegar ao fim duma corrida, da sensação de leveza e de objectivo cumprido; 2- as caras cruzadas, as pessoas que passam por nós e que nos deixam sempre aquela perguntinha, quem serás tu? o que ter+as de diferente de mim e dos outros?; 3- a beleza das paisagens, principalmente ali junto ao rio tejo, o quanto ela nos inspiram e de como conseguimos adorar a Deus através delas; 4- os últimos minutos descalça: que sensação de liberdade, han? que bom, poder desprender-nos desses bens e sentirmos o chão bem perto do nosso corpo.

Digo isto porque também sou uma assídua (ou não... talvez deveria ser mais) das corridas para o rio e por isso acho que merecia um novo post com estas descrições bem desenvolvidas com esta tua escrita tão espectacular! Do quão bem faz à alma este momentos.

Um beijinho enorme para todas, e para ti Ana, que sou muito fã deste vosso blog!

Ana Ulrich disse...

E que bom ter-te a comentar este nosso blog linda!

Ana Ulrich disse...

Jo foi tão difícil escolher a imagem! O melhor seria uma ao vivo, porque são mesmo reais. Acabei por recorrer à net porque não vou correr de máquina atrás. Mas ao vivo, é mel!

Ana Ulrich disse...

Somos sim, minha querida.

Ana Ulrich disse...

Tanta razão! Quando vejo que tenho um comentário num post abro sempre a medo, porque escrevo coisas que muitas vezes não ajudam ninguém, são bem inúteis. E depois deparo-me com este comentário, que adorei. Muito obrigada pelo tempo dispendido, que hoje em dia é raro e valiosíssimo! Vou pegar nestas ideias e escrever sobre elas, e quem devia escrever era este/a anónimo/a, que consegue ver tanta coisa boa em mini ideias. Muito obrigada! E espero que um dia possamos correr juntas/os. Tipo Maratona-pelo-teu-coração :) um beijo grande!