quarta-feira, 21 de novembro de 2012

Ainda a Emergência Social

A Associação mostra com o seu comunicado que não concorda com o tipo de programa, com o seu conteúdo, com a sua dinâmica e com os valores (ou ausência) deles. Não temos de aceitar tudo o que nos dão, ainda vivemos num mundo LIVRE, somos todos diferentes uns dos outros e não somos obrigados a nada.
Eu posso concretizar, como se fosse eu: se é um programa que não gosto, se não concordo com o conteúdo, se não permitiria que os meus filhos o vissem, porque hei-de aceitar dinheiro do mesmo? Porque hei-de compactuar com vendas de calções, associando o meu nome a algo com o qual não estou de acordo? Mas já não há liberdade neste país???
 Não temos todos LIBERDADE de escolha? Escolher receber ou não receber um dinheiro, escolher dar ou não...
Pensem: se cada um de nós que comenta aqui escolhesse uma associação para fazer um donativo iriamos ter "1001" diferentes, e muitos Não escolheriam determinadas associações cujo trabalho não nos faz tanto sentido como outras. Qual o problema disso?

Qual o problema de uma associação também poder dizer "NÃO" a um donativo de alguém, ou de um programa que não se coaduna com os seus principios, estatutos e âmbito de intervenção?
Dá para nos respeitarmos uns aos outros? Dá? Obrigada.
 

2 comentários:

Rosarinho MB disse...

Xana, digo mais:
Acho que seria uma hipocrisia gigante se a Emergência Social aceitasse o donativo, indo contra aquilo que acredita.
As pessoas gostam sempre de criticar tudo, seja de que forma for.
Tenho A CERTEZA que, se tivessem aceitado o donativo, ia haver uma polémica e todos iam dizer: "hipócritas, não acreditam na casa dos segredos, não seguem os mesmos valores mas, no fundo, em caso de desespero aceitam os donativos e aí já lhes interessa e já passam a gostar!"
Fico mesmo contente que não tenham aceitado o donativo, mesmo que isso tenha estas implicações todas! Tenho a certeza que, a partir daqui, virão outros bons donativos!
Beijinhos

alexandrachumbo disse...

:)