terça-feira, 13 de janeiro de 2015

Vale a pena lutar por aquilo que vale a pena ter





Vou passeando pelas ruas da minha cidade e a publicidade entra pelos meus olhos a dentro sem pedir autorização.  Lisboa está cheia de cartazes, de cor e de apelo. Uns que valem a pena, outros nem tanto.

"Emagreça sem esforço", "livre-se da celulite sem dor", "acabe com a gordura sem se privar do que mais gosta", "tenha a casa dos seus sonhos sem sair do sofa". É aliciante, sem dúvida. Tal como estes,  muitos outros anúncios nos falam de como conseguir aquilo que mais queremos sem termos de nos mexer, de alcançar objectivos com um simples estalar de dedos.

A mim impressiona-me a cultura do "conseguir sem esforço", como se nos esquecessemos que aquilo que alcançamos com empenho, com trabalho e persistência é o que, realmente, mais valor tem.

Desde pequena tive de lutar por aquelas coisas que mais queria. Felizmente,  nunca me faltou a água,  a comida ou o gás e nunca tive de trabalhar para pagar os meus estudos.  Contudo,  não me lembro de me ser dado um brinquedo no dia depois de o ter pedinchado, nem tão pouco de tirar um 19 a uma cadeira sem que antes passasse horas a fio a estudar.  (E quem diz um 19, diz um 10. E a verdade é que esse 10 valia, para mim, o mesmo que um 20, quando fazia tudo o que estava ao meu alcance para ter o melhor valor). E também é certo que aquele brinquedo era usado até à exaustão,  porque o tinha pedido durante meses e meses sem fim.

Por mais que me detenha a pensar, não consigo entender como é que se pode querer tanto algo de mão beijada,  como se pode conferir tanto valor a um trabalho realizado sem empenho,  a um projecto sem esforço...

Um dia deparei-me com um reclame que me ficou na memória e uso como máxima,  muitas vezes: "as obras perfeitas são fruto do tempo que lhes dedicamos"... e eu acrescentaria: "vale a pena lutar por aquilo que vale a pena ter!"





3 comentários:

M. dita disse...

MESMO BONITO! Obrigada R

Joana Nestor disse...

Gostei muito Rosarinho!

Obrigada!

" As obras perfeitas são fruto do tempo que lhes dedicamos..."!

Alice Cabral disse...

muito bom!