quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

O dilema da ciclovia

"As desculpas não se pedem, evitam-se."

De todos os chavões este deve ser aquele que mais me irrita. Ensinam-nos desde miúdos "pede desculpa" para depois nos virem dizer que afinal "as desculpas não se pedem".

As desculpas pedem-se e evitam-se. As desculpas pedem-se pela nossa condição humana que nos faz falhar. E evitam-se pela mesma condição que nos faz pensar antes de agir.


Hoje enquanto andava por Lisboa atravessei numa ciclovia sem olhar. Estava distraída (como de costume). Fui imediatamente interceptada por um género de buzina de cadeira de rodas "você atravessa assim a ciclovia?". Dei toda a razão à senhora pois eu também não gosto que me invadam assim o espaço. Nem queria ser atropelada pelo seu veículo, o dia até me corria bem. E por isso disse: peço desculpa. E foi aí que ouvi a derradeira frase: "as desculpas não se pedem, evitam-se".


Minha Senhora, o acto de pedir desculpa foi exactamente por reconhecer que agi mal não tendo conseguido evitar um pedido de desculpas por estar distraída. E quer saber, hoje rezo por si porque para me ter falado daquela maneira certamente não estava a ter um dia fácil. E saiba mais: é tão importante saber pedir desculpa quanto aceitar um pedido de desculpas.

4 comentários:

MarianaT disse...

muito bom!! estava a ver que nunca mais escrevias! ;)

M. dita disse...

fico tãoooooo irritada com essa expressão!

Ni disse...

e o pior é que eu estava a dar razão à senhora.....

Rosarinho MB disse...

Like!