segunda-feira, 22 de outubro de 2012

Miolo

Pão. Apetece a qualquer hora do dia. Com o avanço da tecnologia, a indústria panificadora foi dando preferência à quantidade vs. qualidade. Apareceram os brioches, os pães sem côdea, as carcaças, os papo-secos e as vianinhas. Todos bons, mas nenhum muito bom. Ótimos no próprio dia, menos qualidade dois dias a seguir e torradas ao terceiro dia. Tinha saudades do pão à antiga. Em que não interessa a forma, mas o conteúdo. Com farinha, água e sal. Sem fermentos químicos e aditivos.

Foi assim que descobri a marca Miolo, recentemente lançada e que passou por um longo período de investigação para recuperar os métodos artesanais com que o pão era feito antigamente. O resultado? Todas as semanas saem mais de 20 variedades de pão do forno, diferentes do comum mortal dos pães por apresentarem frutos secos, cereais tostados e aquela consistência interior húmida que faz toda a diferença.

Comprei um no mercado do Príncipe Real no sábado - os pães Miolo estão lá todos os sábados. Um pão custa entre os 3 e os 4 euros. Para mim chega-me uma fatia por dia, e alimenta durante horas. Por isso, um por semana deverá chegar. Fã #1.

Eles andam aqui.

3 comentários:

Anónimo disse...

Cara Ana, de facto não existe nada melhor do que uma provar uma boa fatia de pão como aquele que descreve. No entanto, como mulher também devo dizer-lhe que o pão é ideal para facilmente começarmos a ver os números da nossa balança de casa a aumentarem. Por isso desfrute dessa bela fatia mas é melhor não se atrever a uma próxima. Cumprimentos e muitos parabéns pelo blog

Ana Ulrich disse...

Obrigada pelos conselhos! Vou manter a moderação. Cumprimentos para esta leitora que deve ser magrinha e muito bonita!

TeresaHU disse...

Aliás, como tu :)