sexta-feira, 19 de outubro de 2012

Baby Boom by HEart



Já tem 12 semanas.

A primeira vez que ouvimos o seu coração bater , forte e acelerado, foi às 5 semanas.

Sim, 5 semanas, e o nosso bebé milimétrico e lindo já fazia questão de dizer da maneira como podia que estava cheio de VIDA.

VIDA, esse milagre perante o qual me curvo e agradeço a Deus vezes sem fim.

VIDA, a continuidade do nosso amor no Casamento, o resultado do nosso Amor.

Não podia ser mais bonito, mais comovente, e tão maior que nós e que a nossa compreensão.

8 semanas e já andava a brincar com os dedinhos das mãos - viu-se tão bem!

12 semanas e 2 dias, anteontem, e, vejam só!, andava de perna cruzada a abanar o pezinho.

É o segundo (na verdade, terceiro),  mas é como se fôssemos pais de primeira viagem.
Já sabemos mais, desfrutamos mais e...maravilhamo-nos cada vez mais!

A minha infindável felicidade contrasta com a profunda dor que sinto ao saber que a lei portuguesa permite que se matem estes bebés, nestas idades.
Que todos os dias são violentamente sugados por um aspirador cirúrgico, salinizados ou torturados até que morram naquele que supostamente devia ser o sítio mais seguro do mundo: o ventre da Mãe.*

Não compreendo, não joga com o mundo civilizado em que acho que vivo.

E por isso a responsabilidade de amar é maior. 

Estou grávida.

Não, não estou "à espera de bebé".

Nem "vem aí bebé".

Termos muito utilizados na nossa linguagem, mas profundamente errados porque criam a ideia de que os bebés são uma ideia de futuro, de que "daquilo" virá um bebé. Mentira.

O bebé está aqui, dentro de mim, agora.
Mais perto do qualquer outra pessoa, tão presente quanto eu.
O nosso bebé não fica "à espera" nem de mãe nem de pai. Nós também já cá estamos.
Para ti, por ti, bebé.



2 comentários:

Ana Ulrich disse...

MUITOS PARABÉNS CATEEEEEE, tão boa esta família, tão bom mais um filho, irmão, bebe. Muitos parabéns princesa-mãe-amiga querida.

Maria disse...

CATARINA QUERIDA! Que boas notícias!!!!! PARABÉNS! Acho que te punha num pedestal. Agora ando a dizer a toda a gente que se queixa da crise para ter bebés e ... dizem-me que não podem, que têm medo, que isto e que aquilo. Mas concordam que é a solução! Para além do teu bebé lindo, tendo de te dizer que estás a contribuir para a riqueza deste pais e que devias ir para 1º ministro. Não fazias mais nadinha. Porque ter bebés salva o país e o que os políticos andam a fazer é triturá-lo em picadinho para o matar a seguir. Além disso, os filhos são a (única) riqueza dos Pais. Boas notícias é o que precisamos.