terça-feira, 23 de outubro de 2012

Dinoni.


Lembro-me de estar no carro com a minha Mãe ali ao pé do Hospital São Francisco Xavier e de começarem a passar imensas ambulâncias. Às vezes pode ser um bocadinho aflitivo ver uma ambulância a infringir todos os limites de velocidade, com luzes por todos os lados, tudo a desviar-se. A minha Mãe ensinou-me duas coisas importantes que sempre pensei querer ensinar aos meus filhos. A ambulância não quer dizer que tenha acontecido alguma coisa má; quem sabe não é uma mãe a caminho do hospital porque vai ter um bebé? Rezar sempre uma Avé-Maria, quer seja por esse bebé, ou pela pessoa que vai dentro da ambulância, em maior aflição.


3 comentários:

Ana Ulrich disse...

Que mãe querida! Adorei o nome do post, sweety! Inês conta-nos como é Florençaaaa :) ansiosa por esse post!

Ini Vaz Pinto disse...

O que posso contar por enquanto é que a minha rua em Florença é a mais barulhenta da cidade- a rua das ambulâncias... :) Vá, já conto já conto!!

Margarida Benedita M. M. (DITA) disse...

Que giro a minha mãe ensinou-me o mesmo :)