segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Carta às minhas afilhadas


Era sábado e tinha talvez uma dezena de chamadas não atendidas da L. Eu já sabia que ela estava noiva, que mais de tão urgente me tinha para contar? Será que já tinha marcado o dia? O problema é este oceano que nos divide, e não me deixou abraça-la naquele outro sábado.
Nestes últimos anos tenho sido, inexplicavelmente, é que não sei mesmo porquê, garanti que não tinha dinheiro para dar boas prendas, convidada para ser madrinha de alguns casamentos. Mas acreditem que para mim é mesmo uma honra, pois gosto mesmo muito destes meus amigos. É uma honra poder acompanhar estes casais que não tarda nada serão uma família, serão o futuro!
Eles sem saberem são um grande exemplo: como se gostam, como combinam as coisas, deixam muitas vezes de fazer coisas pessoais, urgências mais egoístas para poderem estarem juntos, nem que isso signifique atravessar Lisboa, deixar a Parede ir até Belém, como mudaram para se entenderem melhor, ela até deixou de usar aquele casaco e ele já não liga tanto ao SCP, como discutem e depois como pedem desculpa, mesmo à frente dos amigos!
Hoje tenho pena de não estar com a M para ajudar na escolha do vestido, queria tanto ver como lhe fica, que pormenores vai aplicar, mas sobretudo tenho saudades de estarmos aquelas horas, sem fim, de conversa ,dentro do seu carro à frente da minha casa, e com ela contar sem saber que já é a 5ª vez no mínimo, que o P sabe fazer-la Feliz.
Elas sabem que a distância nos concentra no Essencial e O Essencial nos junta.
Percebo pouco de casamentos, nunca me casei mas sabem, as coisas mais bonitas que eu ouvi sobre o casamento foi de um homem que nunca se casou, só que durante toda a sua vida lutou pelo casamento!!! Por isso escrevo-vos, escrevo com ousadia, mas meninas foram vocês que se puseram ajeito!

          “Queridas afilhadas M e LNem sempre as coisas vão correr bem no vosso casamento, não existem casamentos prefeitos. Tu vais descobrir que ser careca não é o único defeito do P e tu L vais descobrir que falar latim não é assim tão romântico.Mas a grande parte das discussões dos casais, das desilusões, significam normalmente a nossa soberba, o nosso egoísmo, as nossas coisinhas, os nossos implicansos como se diz na minha ilha. Não dêem ouvidos a essas pequenezes, o amor não é pequenino, o amor é grande e ultrapassa os nossos egocentrismos, os nossos ciúmes, vá meninas nem sempre somos tão realistas neste assunto de ciúme.O amor dura, o que não dura são os romances das novelas, e esses falam do casamento como um puro sentimentalismo, esses não sabem o que é a aventura de um casal que promete ser fiel até à morte, esses nem se entregam, esses não atravessam tempestades como um só, esses preocupam-se com as marcas da roupa, com as televisões, com as férias no Havai e se a casa tem piscina. Isso não é o casamento.No casamento não há fórmulas, sejam vocês a criar as vossas fórmulas.Simplesmente vivam um para o outro, isso bastará, porque o caminho para serem felizes esta no P, esta no N, não duvidem, como não se dúvida que precisam do oxigénio.
Mas sobretudo vivam sem medos, e que a vossa entrega seja genuína, seja verdadeiramente uma entrega sem arrendamentos e sem rancores guardados debaixo do tapete, que saltam cá para fora em discussões parvas, mesmo sobre a cor do tapete da sala, meninas não vale a maior porque a maior parte dos homens são daltónicos não percebem que a cor foi a vossa escolha. Acreditem que as cedências nos fazem mais livres. Não confundam felicidade com capricho. Não confundam amor com sentimentalismo. Não confundam liberdade com o “faço o que quero”. Vivam intensamente a vida sem falsidades. Vivam o casamento de verdade.
O resto parece que é mas são só novelas.
A vossa madrinha,
Dita
PS: Por favor tenham filhos porque pior que a falta de dinheiro em Portugal é a falta de bebés!!!

6 comentários:

L disse...

<3

M. dita disse...

Obrigada! Nunca falhas :)

Ni disse...

é a prima?????????? está espetacular, afilhadas sortudas!!!!

M. dita disse...

Parece que a prima vai casa! Precisamos de uma reunião de família no "All garve"!!!!

Rosarinho MB disse...

Queridas afilhadas L e M, só para avisar que quem escreveu este post foi a vossa madrinha Rosarinho... A Dita apenas o assinou, coitadinha!

eheh. estou a brincar... mas faço minhas as palavras da Ditinha.

Beijinhos

M. dita disse...

ai ai rosita :)