sexta-feira, 17 de agosto de 2012

Decidir para crescer ou crescer para decidir?

A capacidade para tomar decisões insere-se no crescimento de uma pessoa, e este será tanto maior quanto mais difíceis forem as decisões a tomar.

Ultimamente, esta é a palavra de toque para mim. Decidir. Tudo e mais alguma coisa. Coisinhas e coisas grandes. Sempre fui uma grande indecisa, demorando séculos a escolher o que quer que fosse, sempre com grande ponderação e calma. Mas o dia a dia da gente grande não é assim. Todos os dias é preciso tomar decisões, escolher caminhos, e segui-los com confiança. Poucas vezes se poderá voltar atrás, repetir, tentar de novo.

As decisões puxam um corpo que quer ficar quieto, confortável, calmo, obrigando-o a crescer minuto a minuto. Olho para trás, ainda não pronta a dizer adeus à menina que eu era e que - bem sei - nunca deixarei de ser. E olho para a frente, e vejo quem tenta ser mulher sem acreditar muito que algum dia o será verdadeiramente. 

5 comentários:

Ana Ulrich disse...

thank you :)

Maria disse...

Como eu te compreendo querida Teresa!

Anónimo disse...

Tem sido com bastante frequência que nos últimos tempos venho a este blogue... Já se torna um costume! Gosto sempre IMENSO dos artigos e anseio por novos. Nunca me atrevi a comentar... Agora, achei que era altura de o fazer!

Teresa, acabei agora o ano em que mais decisões tive de tomar... decisões que mudam (mesmo!) uma vida! Um ano de decisões mas sem dúvida alguma um ano de crescimento! Decidir faz crescer e não se cresce sem se decidir.

Obrigado Teresa!!

TeresaHU disse...

Caro Anónimo, muito obrigada por este comentário! É bom saber que as minhas ideias e complexidades não são uma ilha isolada. E é muito bom descobrir novas "caras" neste blog que é feito com toda a sinceridade. Muito bom mesmo! Obrigada, e continue a seguir-nos sempre!

Ini Vaz Pinto disse...

Teresa! Gostei imenso deste texto, (infelizmente) diz-me imenso! E continuo a odiar tomar decisoes... Mas e' bom saber que afinal nao sou a unica! Grande beijinho!