quinta-feira, 23 de abril de 2015

Porque hoje é o dia mundial do livro

Outro dia estava a ver televisão, não estava a ver televisão sozinha, na verdade estava a ver o que os outros estavam a ver na televisão.
(Isto tudo para justificar porquê que eu estava a ver a  novela.) Contudo, esta novela, é o programa do momento mais visto na televisão portuguesa. Passo a citar a seguinte cena (que irá ajudar-me a viver melhor o dia mundial do livro):
 
"A Leonor (a Leonor é a personagem principal) gosta do André, mas a vida os afastou (lá tiveram as suas razões, há quem diga que não eram válidas). A Leonor descobriu que a sua filha estava viva, tendo sido adotada por Martim. Decidiu dar uma oportunidade para ser feliz, e é também nesse mesmo momento que Martim percebe que a mulher é desequilibrada e apaixona-se pela Leonor. Assim a Leonor sabe que esta é a oportunidade de ter a sua família e deixa-se levar por Martim, mas no fundo a Leonor ama verdadeiramente o André, por acaso cunhado de Martim (irmão da doida), e decide que só será feliz ao lado do homem que ama, declara-se a André, atenção isto tudo sem nunca acabar o seu relacionamente com Martim. É mais forte do que ela, acabando-se por "envolver" com André, fica decidida a contar a Martim que afinal o homem da sua vida é o André, mas, nos entretantos, a Leonor descobre que está gravida (tchanaaaa quem será o pai da criança?), e Leonor, mais uma vez, (não se esqueçam que ela é a boazinha não se deixem iludir pelo seu comportamento moral) pelo bem da família decide deixar novamente André (o amante) para se juntar novamente a Martim, cunhado de André e pai adoptivo de Carlota, que por sua vez é sobrinha do André mas que é filha biológica da Leonor e tem a mãe, adotiva, internada numa espécie de Julio de Matos, só que para ricos."
 
Conclusão da história:
 

2 comentários:

Anónimo disse...

Este artigo suporta a ideia ingénua de que os livros, só porque contém letras e são menos imediatos que o ecrã, têm sempre uma "moral da história" perfeitinha e adequada às nossas ideias pré-feitas.
Aconselhar ler um livro, dando como justificação a "imoralidade" das novelas é uma coisa fraquinha, desculpe que lhe diga...

M. dita disse...

Bolas eu ainda pensei "aposto que vão vir pr'aqui falar da Lolita e das sombras de Grey ou até do código do Da Vinci".
Mas o meu ponto de vista é este...perdemos muito tempo a ver tv e pouco tempo a ler. Não é uma questão moral, noi sentido: todas as novelas/filmes são maus e todos os livros são bons, há muitos filmes que são melhores que muitos livros, o problema é simples a tv é uma ladra e rouba-nos os livros, e assim descrevo o programa mais visto da televisão portuguesa, numa forma irónica (ou seja era só para ter piada).
Mas confesso que o Eça não ficava atrás nestes enredos e podem ficar descansados eu penso que a Leonor vai ficar com o André ao contrário do Carlos Maia e Maria Eduarda