quarta-feira, 21 de março de 2012

Paciência

Essa virtude tão bonita,
que cala aquele que a sente
que o faz sentir mais gente
que a gente a quem a aplica...
Esse nobre pensamento,
de sentir-se tão bem por dentro
que não se explode por fora
quem dera a mim e agora
diria mesmo a toda a hora
gozar de ser paciente!
Porque tanto ela me falta?
Porque foge ela de mim?
Bendita e Santa paciência,
provavelmente és mais ciência
que a dita por todos assim.
Não perco a imensa esperança
de um dia ver de bonança
o meu coração zangado
ficar mais apacientado
e assim desta forma sorrir.

4 comentários:

Teresa Flores disse...

Gosto imenso!

Maria disse...

Que bonito! Obrigatório parar para pensar, pensar e pensar. E, depois: agir, agir, agir. Obrigada pela inspiração!

alexandrachumbo disse...

Teresa e Maria, obrigada*

CM disse...

Que grande verdade. Vou imprimir e colocar aqui no quadro das coisas a lembrar!
Obrigada :)