segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

T2 + arrecadação

Se acreditas que chegas lá, se queres mesmo chegar lá, vais conseguir. Não interessa quem está contigo, neste momento contas tu. Só tu. Contas contigo. Com esses olhos, com essas mãos e com essa espinha dorsal. Contas contigo. Dependes de ti. Se tu acreditas que chegas lá, vais chegar. Convence cada uma das tuas artérias, cada célula, cada nervo e cada osso que te constitui. E vais conseguir.

Não esperes que te indiquem o caminho, não queiras replicar o que correu bem para uns nem fugir daquilo que afastou outros. Anda a passo rápido, corre quando for preciso. Mas pára. Senta-te nas curvas, na borda da estrada e repara no pó que levantas no teu caminho. Não te acomodes e segue o que tinhas delineado. Leva quem puderes. Leva Quem nunca te deixa. Leva gravidade. E leva o espírito que te prendia com 10 anos. De risco. De nada a perder.


Mas também podes escolher outro caminho. Podes voar. Podes subir um degrau neste Mundo e viver sempre a um palmo do chão, sem nunca o tocar. Podes viver de sonhos, de ilusões. De pseudo-conquistas e de muros imaginários. E podes usar mil, dois mil meios para isso. Podes começar por te rodear do irreal, do que gostarias e de como farias, se tudo estivesse nas tuas mãos. Podes ser feito de carne e flutuar. Podes pesar mas ser feito de ar. Podes tudo, tudo isto. Podes tudo isto. Mas nesse primeiro andar em que vives, a um palmo do chão, não há mais T2. Só existem as personagens que queres criar, para nunca sentires os 58kgs da solidão.

O Mundo real faz-se no R/C. Onde tudo acontece. Em que 0,1% é controlado por ti. O resto não. São esses 99,9% de desafio que te está a escapar. Desce um degrau, não continues a subir. Porque será maior a tua solidão, a tua utopia. E a tua queda. A vida vale a pena ser vivida no meio do povo.

Nós somos o teu povo.
 

9 comentários:

hlx disse...

O texto é teu? Está muito bom! Uma vez disseram-me isto: "Trabalha como se tudo dependesse de ti e confia como se tudo dependesse de Deus" (penso que é de Sto. Inácio). De facto, há muita que se pode fazer para agarrarmos a vida com as duas mãos mas temos de ter a humildade de reconhecer que não podemos controlar tudo! E confiar em Deus.

HLX

Vera disse...

Gosto tanto

Ana Ulrich disse...

O texto é meu, sim. Muito obrigada por ter comentado. Gostei muito do que escreveu.

Até breve!
Ana

Ana Ulrich disse...

Sei tão bem quem tu és, querida :)

Ana Ulrich disse...

Só agora associei o HLX. Grande Henrique! Que bom andares por aqui!

hlx disse...

Gosto muito deste blog :)

Joana Nestor disse...

Mas quem és tu?

Obrigada Any por este texto! Gostei imenso! Tu devias ser escritora, cronista, jornalista pá...sei lá....escreves mto!! Ou, então, é mm este o teu lugar!

Subscrevo o q foi dito no post e comentários. E gosto mt dessa frase de S.Inácio (acho q é mm desse Santo). E tem um piadão a vida, com essas coisas q, de fato, n podemos controlar e n dependem (pelo menos em gd parte) de nós....! Depende de nós a volta que damos às coisas q n dependeram de nós.

Mega bjinho

(Ainda tenho um msg em falta...mas em breve sai uma resposta fófinha:):)) Obrigada pela msg do "parabén";)

Ana Ulrich disse...

Querida Joana, obrigada por leres. E por andares por estas bandas!
Um grande beijo,
Ana

(agora estou eu em falta com a mensagem :) )

Maria disse...

Este blog tem bloguers muito boas. Mas estes leitores também são. Os textos são de COLOSSO!