terça-feira, 2 de agosto de 2016

Resposta.

Já escrevi muita porcaria aqui, como já transcrevi muita coisa boa aqui.
Já mostrei a minha opinião sobre os mais diversos assuntos políticos, sobre as mais diversas matérias económicas e sobre as mais diversas ideologias filosóficas.
Normalmente escrevo contra o pensamento corrente da sociedade actual (mania de ser diferente), aqui disse que o casamento era indissolúvel, aqui mostrei a melhor forma de combater a sida, aqui falei do governo e da ausência dele, defendi a liberalização do uber em vez da prostituição.... e normalmente só tinha comentários bons, de iniciativa (admito que havia um ou outro mais chatinho) o que era estranho!
Entretanto decidi escrever sobre touradas - Clique AQUI - como podem ler no texto a causa nem é minha, o respeito, a tolerância, a liberdade e a democracia é que são as minhas causas.
Contudo este texto teve mais de 1 centena de partilhas (é que já perdi o rasto) tornando-se o texto mais lido do blog.
A consequência é que eu recebi imensos comentários, alguns públicos, outros comentários que já nem sei por onde andam... O facto é que pela primeira vez recebi um conjunto de comentários maliciosos, injuriosos, provocadores etc, etc...
Percebi a intolerância dos tolerantes, palavras como a mãe natureza estará com os olhos postos neste animal (asqueroso) que sou eu, que a minha capacidade de amar será sempre inferior à do meu cão e que as forças do universo irão conspirar na minha vida...
Tenho pena do discurso ter descambado desta maneira, o facto é que perdemos a credibilidade. Os animais já não são iguais aos homens, tornaram-se superiores, em sentimentos e em atitudes.
O meu alerta era simples, que no meio desta discussão e desta agenda ideológica, perdemos o humanismo, perdemos a crença na nossa raça, perdemos a vontade de lutar por aqueles que sofrem, que morrem nas mãos dos terroristas, perdemos a paz...
Não vou comentar cada comentário, mas quero agradecer quem me defendeu quem me apoio e, também e sobretudo, quero agradecer o facto de haver gente que me contradiz, que é contra aquilo que eu escrevo, por momentos pensei que a minha mãe (que é a melhor mãe do mundo e gosta imenso de pôr likes nas minhas coisas) era a única leitora deste muito petit blog, escrito por um conjunto de animais, algumas, digamos até são bons animais.
Podem ficar descansados que eu continuo a não ver touradas, nem na televisão, e que continuo uma apaixonada pela minha natureza, pelo mar e pelos peixes, pelas aves e pelos touros... e sobretudo pelos homens, que continuarei a lutar pelo direito à vida em Portugal e pela liberdade religiosa, continuarei a denunciar o terrorismo e as mais diversas formas de engenheiria social.
 
Entretanto meus caros, quero que todos vós fiquem cientes que fiz as pazes com a mãe natureza e as forças do universo, eis a prova:
 
 

1 comentário:

maria gabriela Prisal disse...

Minha querida amiga como não consigo dizer, nem metade do que tu dizes e de maneira tão sublime, vou-me apropriar de tudo o que escreveste para fazer minhas as tuas palavras, pois concordo inteiramente com tudo o que disseste. Um bem-haja desta tua amiga Gabriela